domingo, abril 13, 2008

e minha avó cantou isto, do Vicente Celestino

A religiosidade está presente em várias canções de Vicente Celestino como "Um Raio de Sol" e "Porta Aberta", que foi lançada no filme "O Ébrio" em 1946. Sem abandonar o estilo melodramático, Celestino imprimiu a esta composição uma forte dose de misticismo, simbolizando a porta em questão a esperança de acolhimento dos que recorrem à religião. Com essas características, tão apreciadas pelos fãs do autor, "Porta Aberta" tornou-se um dos discos mais vendidos do ano.

Porta aberta (canção) - 1946 - Vicente Celestino

Vinha por este mundo sem um teto Dormia as noites em banco tosco de jardimSem ter a proteção de um afeto Todas as portas estavam fechadas para mimMas Deus que tudo vê e nos consolaEm seu sagrado templo me acolheu E além de me ofertar aquela esmola Meus destino transformou Meu sofrimento acabou e a minha vida renasceu Porta aberta/ Tendo um emblema de uma cruz Esta porta não se fecha / Contra ela não há queixa São os braços de Jesus Porta aberta/ Por Jesus de Nazaré Desvendou-me o bom caminho Hoje é meu doce ninho / Novamente deu-me a fé Porta aberta/ Já não vivo mais ao léo Porta aberta/ Ao transpor-te entrei no céu Porta aberta/ Nunca mais hei de esquecer Que és na terra a minha luz / É o bem que conduz Desde o berço até morrer
(Vó Jacy e Gabriel, vestido a caráter...)

Um comentário:

Kalar disse...

See Please Here

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Clube da Mafalda

Clube da Mafalda