domingo, janeiro 29, 2006

Quintana, sempre atento nos olhares do mundo...

Os degraus

Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos – onde
Os deuses, por trás de suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
o mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo...

5 comentários:

manuca disse...

saudade!
beijão!!!

luluca disse...

oi isa... tava passeando pelos blog. tão bom por aqui ;)) beijos. e o Pedro ta lindao.

God_is_in_America disse...

Oi, apareci pra agradecer o regalo, será consumido com pompa e circunstância!

Muchas Gracias!

Augusto

Anônimo disse...

Coisa de nome, sempre me lembra a fala do Hamlet: what is a name? Acho que a mãe e o pai devem nomear como melhor gostam. Meu pai, por exemplo, queria que eu me chamasse Epicuro. Houve protesto geral, porque, além do mais - diziam as mulheres - ele vai acabar sendo o tio picucho e ninguém nunca vai saber quem foi Epicuro. O pior é que ele talvez queira ser estóico... Acabaram optando por Flávio de Flavius Josephus... Por que meu pai queria o nome do historiador eu não sei... Manias...
Gostaria de sugerir um nome para o irmão do Pedro... mas uma censura doida me acomete... Há um nome de que gosto muito e que, em hebraico e árabe significa "surpresa", algo assim como chover no meio do deserto do Saara. O nome é NESSIM, pronunciando-se com acento no I e o m final forte como em Maria. Mas não serve para a fonética brasileira, não... Olha só... Retiro tudo o que eu disse. Um beijo em todos que lêem o BLOG da Isanogueira.

Anônimo disse...

O anônimo acima sou eu, o nomeado Flávio Oliveira.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Clube da Mafalda

Clube da Mafalda