quinta-feira, agosto 16, 2007

adelia, clarice, cecilia, alice, alfonsina, florbela...


sao mulheres poetas que posto aqui, muitas vezes.
cada uma me toca, a seu modo.
desde a "tenho fases, como a lua", de cecilia meireles, descoberta porque minha mãe lia para mim o "ou isto ou aquilo" que agora leio para meus filhos.
depois, outros livros dela, e esta sensibilidade de cecilia sempre a me acompanhar.
as "milágrimas" de clarice, a mulher desdobravel de adelia.
muito, muito de alice ruiz, outro tanto de florbela espanca e alfonsina storni.
sao olhares femininos, atualizações ancestrais de ilargi, eguski, mari...
mitos bascos na madeira nogueira da casa nova - echeverria.
muito ar num mar adentro sai em suspiro.
já contei aqui que o "tempo das borboletas" é de um poema da adelia prado?

Um comentário:

Ana disse...

Ontem, quando escrevia esta frase, na tua fotografia, pensava justamente nisso: de quem seria o autor da frase que alerta sobre o tempo das borboletas...

Tão bom quando alguém escreve exatamente aquilo que sentimos! E, de tanto ler aqui, acho que a frase tem a tua cara!

Benditas as mulheres que falam com poesia e verdade!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin

Clube da Mafalda

Clube da Mafalda